Catequese com os Pais

Atualizado: 15 de Jul de 2019

1.1 - BENEFÍCIOS DO TRABALHO COM OS PAIS

Trabalhar com os pais não é fácil mas é extremamente útil. A experiência e a investigação têm demonstrado que a participação dos pais nas actividades educativas dos filhos, embora difícil de operacionalizar e capaz de gerar grandes resistências no interior das instituições, só tem benefícios.

Esses benefícios observam-se num amplo leque de situações e competências. Relativamente às crianças e adolescentes, podemos destacar a melhoria dos níveis de aprendizagem (maior atenção e entusiasmo nas actividades), uma maior capacidade para utilizar na vida corrente esses conhecimentos, um desenvolvimento mais completo e harmonioso e uma representação mais positiva da aprendizagem e das instituições educativas. Também tendem a permanecer ligados à paróquia por mais tempo, indo mais longe e em menos tempo, com a consequente redução do abandono.


Do ponto de vista dos catequistas, apesar da já citada dificuldade em iniciar um programa de incentivo à participação dos pais, também beneficiam pelo facto dos catequizandos melhorarem a sua participação e postura, mas igualmente porque os pais podem colaborar eficientemente em muitas actividades que resultam pesadas para os primeiros, podendo ajudá-los a concentrar-se melhor na preparação e implementação das tarefas educativas próprias do seu papel. Neste sentido, os pais deixam de ser vistos como clientes distantes (por vezes ameaçadores ou conflituosos), e tornam-se em primeiro lugar, colaboradores úteis e mais tardes verdadeiros parceiros educativos.


Os pais beneficiam através dos resultados obtidos com os filhos, mas também de forma directa, no sentido em que se vêm valorizados nas suas competências e saberes (quaisquer que sejam estes, formais ou informais), e todas as pessoas apreciam ser valorizadas. Por outro lado, as Paróquias são pólos formativos relevantes, embora frequentemente desaproveitados. Queremos com isto dizer que são instituições frequentadas por pessoas com formação (intelectual, humana, religiosa) e experiência educativa (sacerdotes, professores, médicos, psicólogos, enfermeiros e outros profissionais com talentos nas áreas da educação e formação, assim como muitos casais estruturados e experientes, independentemente do tipo da sua actividade profissional, alguns dos quais inseridos em movimentos de Igreja direccionados para a família e o casal). Aproveitando estes recursos humanos, e ainda os espaços e materiais que já existem nas paróquias, podemos trabalhar para favorecer e facilitar a participação dos pais na catequese dos filhos.


Assim, é possível conseguir para estes uma oportunidade de fazer um percurso catequético de adultos (catequese de adultos, catequese familiar) pois talvez se aproximem mais para receber formação uma vez que já a procuram no seu papel de pais. Também podemos dar-lhes formação de apoio à função parental, facilitar-lhes o contacto estruturado e positivo com outros pais para poderem trocar experiências e até desenvolver um círculo de ajudas, e ainda favorecer a sua auto-estima e a imagem de si enquanto pessoas, sublinhando as suas capacidades e competência para ajudar a sua família, outras famílias e a paróquia, o que é importante para melhorar a sua capacidade de entender e educar os filhos. A melhor ajuda que podemos dar aos pais é a de os fazer sentir-se capaz de educar bem os filhos e incentivá-los a desenvolver um projecto educativo próprio.


Secretariado Nacional da Educação Cristã- Diocese do Porto/Portugal.

Este texto apresenta grafia de Portugal.





0 visualização

©2008-2019 - Portal de Catequese Catequista Bruno Velasco.  Powered by Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now